Avançar para o conteúdo principal

Gerir


Quando trabalhei no jardim-de-infância tinhamos uma pequena horta onde cada grupo/sala plantava e semeava com as crianças. Sendo eu da cidade e não tendo família no campo, foi nessa altura que peguei pela primeira vez na enchada e que me deparei com questões de hortícultura que não fosse escolher a alface mais viçosa da banca do mercado.

Foi um processo de descoberta para mim e para as crianças. Vimos crescer couves, favas, batatas... mas também deixámos morrer de sede as abóboras e vimos crescer ervas daninhas! Durante 3 anos aprendemos muito sobre horta e estivemos envolvidos em tantas outras coisas que às vezes nos esqueciamos de regar ou tirar as ervas daninhas. mas também aí aprendiamos (apesar de alguns olhares e comentários vizinhos menos tolerantes).

Este jardim assemelha-se um pouco a essa horta: às vezes viçosa e verdinha, outras quase abandonada e a precisar de ser tratada. Neste Jardim tenho estado pouco presente. Tenho-me envolvido em tantas outras coisas e ele quase parece abandonado. Mas tal como na horta do JI, ainda há cá vida e, revolvida a terra e regadas as flores, vamos continuar por aqui... a aprender a gerir os tempos de envolvimento nas diferentes actividades e tarefas.

Comentários

deep disse…
Importa que vão ficando sementes para que a horta não morra!
Ana Rita disse…
:) E eu vou andando por cá para cheirar as flores, ver o crescimento das sementes e receber este ar fresco*

Mensagens populares deste blogue

Mãos à Obra!!!

Quando o pai da I. esteve a explicar-nos "como se fazem casas" (post anterior) ofereceu-nos um presente! Vejam só...
Os tijolos, as telhas... tudo em miniatura mas em tijolo! O "cimento", a pá de pedreiro... É o máximo, não acham? Agora só faltava pôr "MÃOS À OBRA"! Foi o que fizémos! Depois de misturar o pó com a água ficámos com cimento e começámos a construir a nossa Quinta. Sim, é uma Quinta e tem um poço e até animais.Tijolo a tijolo a nossa Quinta vai crescendo! É preciso muito trabalho de equipa porque isto da Construção Civil é trabalho pesado!E quando quisermos "mudar de casa" basta pôr esta dentro de água e ficamos com tijolos para construir outra vez! Quando a nossa Quinta estiver pronta estão convidados para uma "visita", fica combinado!

O prazer de cuidar, ver crescer, cozinhar e partilhar

Na nossa horta nós aprendemos a prever, a planear, a observar, a regar e a cuidar, a medir, a contar, a pesquisar, a partilhar, a cooperar... 



(A semear alfaces e couves com um avô.)

(Sensibilização para proteger a horta.)

(Colheita de feijão verde e outros legumes para a nossa sopa.)

 (Cabaz da nossa horta para oferecer ao nossos amigos e parceiros educativos da Junta de Freguesia)

(As batatinhas assadas que estavam uma delícia!)
E na horta há sempre muito para fazer e aprender. E é tão bom!!! (Tão bom que até nos esquecemos de fotografar.)

Yoga e Teatro

Os Girassóis semanalmente fazem prática de Yoga Integral. Atravessamos a estrada do nosso JI e lá estamos nós, numa sala gentilmente cedida por um nosso amigo, a mergulhar no Planeta Mágico dos Animais do Yoga. 


O Yoga também faz parte do nosso quotidiano no jardim de infância, revela-se na forma como nos relacionamos com os outros e com a natureza. E agora também na nossa relação com as Artes. Após uma ida ao teatro, resolvemos fazer a nossa própria peça de teatro, criámos diálogos, escolhemos espaços, adereços e músicas. 

Criámos e recriámos as posturas que conhecemos do yoga, interpretámos pequenas sequências de movimentos de forma adequada e adequada a cada personagem e à temática. 

Estivemos a explorar o conceito de yoga-teatro. 

Convidámos os colegas das outras salas e apresentámos o nosso espetáculo. 

Brevemente iremos apresentá-lo numa sala de teatro, perto de nós. Mais um passo nesta experiência que nos leva a ter mais interesse pelo yoga, pelo teatro e a utilizar progressiv…