Avançar para o conteúdo principal

Mãos à Obra!!!

Quando o pai da I. esteve a explicar-nos "como se fazem casas" (post anterior) ofereceu-nos um presente! Vejam só...

Os tijolos, as telhas... tudo em miniatura mas em tijolo! O "cimento", a pá de pedreiro... É o máximo, não acham? Agora só faltava pôr "MÃOS À OBRA"!

Foi o que fizémos! Depois de misturar o pó com a água ficámos com cimento e começámos a construir a nossa Quinta. Sim, é uma Quinta e tem um poço e até animais.

Tijolo a tijolo a nossa Quinta vai crescendo! É preciso muito trabalho de equipa porque isto da Construção Civil é trabalho pesado!

E quando quisermos "mudar de casa" basta pôr esta dentro de água e ficamos com tijolos para construir outra vez! Quando a nossa Quinta estiver pronta estão convidados para uma "visita", fica combinado!

Comentários

Pó_d'água disse…
Que sortudos!
Boas construções, depois quero ver o resultado final.
:D
engracados disse…
Para visitas a quintas estamos sempre prontos!!!
jsapinhos disse…
A quintas ou sextas ou segundas...se insistires muito aí vamos nós!!!
deep disse…
O pai da I. teve uma ideia interessante.
Bom resto de semana e óptimas construções.
Maria disse…
olá rute!

obrigada pelas visitas e pelas histórias que aqui deixas. parab+ens pelo regresso ao mestrado!

precisava de falar cntigo sobre outra coisa... podes mandar-me um mail para mariapfigueiredo@gmail.com? txs
Bea disse…
Bem giro!! Esse pai é mesmo fixe!! Dá vontade de brincar também!!! :)
Belzebu disse…
Excelente ideia! E até podes investir no turismo rural!

eheheheh! O mundo das miniaturas sempre me fascinou!
Aguardo a conclusão da obra!

Saudações cá dos infernos!
Este teu blog é mesmo educativo, vale a pena passar por cá... Parabéns!!!

Bom fds
joana disse…
Onde se arranja estas miniaturas? Sabes?

Lembro-me de fazer em miuda e nunca mais encontrei...

Joana
Anónimo disse…
Mão à obra e boas construções :) bj
Rute disse…
Joana:

Sei que o pai da I. comprou numa loja no Arco Cego em Lisboa, mas não sei qual é a loja.

Beijinhos e volta sempre que quiseres.
Pois por favor podes me dizer onde se consegue comprar um kit desses, tão lindo??? estou encantada!!! Sou uma pedreira por opção e me fascina ver uma obra sair de um projeto e se solidificar em tres dimensões. Acho lindo e adoro contruir e construções. E esse brinquedinhoestá de deixar olhos brilhando!!!

Muito lindo e adorei a idéia!!!

Beijinhos!!!
Cris
Anónimo disse…
Gostaria de encontrar um kit desse aqui no Brasil!!!
Estou esperando a conclusão da obra!
Grande abraço,
Inês
Inês disse…
Gostaria de encontrar um kit desse aqui no Brasil!!! Muito lindo!!!
Estou esperando a conclusão da obra!
Grande abraço,
Inês
Anónimo disse…
Sou engenheiro civil e fiquei encantado c esse kit. Vc sabe onde posso encontrar esse kit no Brasil? Ou então em Lisbos? Meu e-mail é: mairtonsantos@yahoo.com.br
Um gde abraço!!
Anónimo disse…
Preciso de um kit deste, até 02/10/07. Como posso conseguir aqui no brasil? Me ajudem... é lindo.Ee e meu noivo estamos construindo nossa casa, então gostaria de presentea-lo com esse kit. Amei...
anacarla@jpbonline.com.br

Mensagens populares deste blogue

As estrelas da vizinhança

Na vida da aldeia, todos os vizinhos são nossos parceiros e há sempre espaço e tempo para trocar dois dedos de conversa, esperar que passem desenfreadamente à nossa frente ou que lentamente se passeiem ao nosso lado. Há tempo para os admirar, para lhes fazer uma festa ou simplesmente ficar a olhá-los indiscretamente.

Na vida da aldeia, as vacas e as cabras desfilam na estrada, a lagartixa passeia nas minhas escadas e as pessoas dizem "Bom dia" com um sorriso e um aceno de braço ou uma buzinadela.

Na vida da aldeia, o compasso é dado pelo sino da igreja e quando a burra da minha vizinha volta para o palheiro ao fim do dia, o morcego inicia o seu percurso habitual cumprimentando-me. A noite chega e brinda-nos com o seu silêncio e os mochos vizinhos com o seu piar.

Na vida da aldeia, admiram-se todos os vizinhos e companheiros e fica-se a olhar indiscretamente para os que estão lá no alto: as estrelas.

Na minha aldeia, as pessoas, os animais, a terra são excelentes vizinhos ma…

Fomos às Amoras

Nos campos cultivados reluzem as abóboras.
Nas minhas escadas nascem deliciosas melancias.
Pequenas mãos ofertam-me peras sumarentas.
Os caminhos brindam-me com amoras silvestres.

Caminhámos e comemos amoras ainda quentes pelo sol da manhã.
À tarde há experiências na cozinha: doce de amora!

Grata por esta aldeia e por esta floresta que me acolhe.
Namastê.