Avançar para o conteúdo principal

As doces recordações da Educação de Infância




Dos oito anos como Educadora de Infância muitas recordações ficam na minha memória:

  • Os beijos de ficar com a cara molhada;

  • O apertar da mão, o afagar do cabelo, o abraço sentido de um obrigado;
  • O olhar traquina e o sorriso do "não fui eu!";

  • A lágrima que corre no rosto quando se esfola o joelho e o olhar "cuida de mim";

  • Os bolsos da bata cheios de tralha;

  • A tinta nas mãos;

  • Os muitos desenhos que recebi repletos de corações;

  • Contar histórias e sentir o silêncio da imaginação;

  • Correr no recreio com 26 crianças atrás de mim e depois deixar-me apanhar por elas!...

Agora como Orientadora é assim:

  • 34 alunas correm atrás de mim e eu deixo-me apanhar por elas;

  • Conto histórias de quando estava a trabalhar no Jardim-de-infância e sinto o silêncio do confronto de experiências;

  • Recebo toneladas de planificações todas as semanas;

  • Percebo as dúvidas, as interrogações e as certezas que se dissipam ou que se formam;

  • Vejo o olhar traquina e o sorriso de quem tenta um "Oh Professora deixe entregar o trabalho mais tarde...";

  • Reparo na lágrima no olho ou no desalento de quando algo não aconteceu como esperado;

  • Desejo que sintam e pensem na Educação para depois colherem as doces recordações de Ser Educadora de Infância;

  • Sinto o peso da responsabilidade de estar a formar Educadoras de Infância!

Quais serão as minhas recordações daqui a uns anos?!

Comentários

Anónimo disse…
Julgo que sentidas/vividas com a mesma intensidade... não é assim quando recordamos algo que amamos fazer..
Sapito disse…
Essa mudança de papéis é aquela que sentimos quando passamos do lado de trás da secretária para o lado da frente; quando nos levantamos da cadeira da sala de aula para nos colocarmos de pé junto ao quadro... Custa sempre, mas muito se aprende! :)
pitanga disse…
As recordações serão um conjunto de tudo isso. E te farão bem. E contarás para os filhos, ou sobrinhos ou alguma criança vizinha, como amaste o que fizeste...a vida inteira.

beijos muito queridos
Dreamlu disse…
Serão recordações felizes, com um cheirinho a canela, e quentinhas! E estarão guardadas dentro de uma gavetinha dentro do teu coração! beijokitas
OlgaMourato disse…
Daqui a uns anos serão um mix :).

Beijinhos e recordar é viver
Pó_d'água disse…
Que bonito post Rute! :)

Beijinhos
Desocupada disse…
Daqui a uns anos espero que continuem a ser só boas recordações... adorei as recordações como educadora de infancia! ;)

Mensagens populares deste blogue

Mãos à Obra!!!

Quando o pai da I. esteve a explicar-nos "como se fazem casas" (post anterior) ofereceu-nos um presente! Vejam só...
Os tijolos, as telhas... tudo em miniatura mas em tijolo! O "cimento", a pá de pedreiro... É o máximo, não acham? Agora só faltava pôr "MÃOS À OBRA"! Foi o que fizémos! Depois de misturar o pó com a água ficámos com cimento e começámos a construir a nossa Quinta. Sim, é uma Quinta e tem um poço e até animais.Tijolo a tijolo a nossa Quinta vai crescendo! É preciso muito trabalho de equipa porque isto da Construção Civil é trabalho pesado!E quando quisermos "mudar de casa" basta pôr esta dentro de água e ficamos com tijolos para construir outra vez! Quando a nossa Quinta estiver pronta estão convidados para uma "visita", fica combinado!

Coisas de Crescidos...

Temporariamente em modo de "crescida" e afastada do jardim... mas não por muito tempo! Até já.

Dêem voz às crianças

Um artigo muito interessante, de leitura breve e bem actual.

The Disturbing Transformation of Kindergarten