Avançar para o conteúdo principal

Perdidos e Achados

Vasculhando o meu portátil na tentativa de o organizar melhor, encontrei estas palavras escritas por mim em 2004:

"Ensinar... Eis uma missão cuja concretização está longe de ser fácil. Não há receitas nem fórmulas mágicas, apenas algumas noções que são consideradas pedagogicamente correctas e, na minha opinião, o mais importante de tudo: muito afecto (imprescindível), bom senso (sempre necessário em qualquer situação) e alguma paciência (para esperar pelos resultados).

Contudo, no nosso quotidiano do jardim de infância deparamo-nos com vivências e experiências familiares diferentes, com crianças cujos gostos e necessidades são também variados. E é preciso corresponder de forma o mais humanamente possivel a todas elas. É por isto que ensinar (ou melhor, educar!) não é fácil. Mas é possível!

Partir dos interesses das crianças, das interrogações e questões por elas levantadas; promover aprendizagens feitas a pares ou em pequenos grupos; apoiar as crianças na organização mental das suas aprendizagens e do seu discurso, são passos que considero importantes nesta caminhada. Dar sentido às aprendizagens das crianças é, então, o caminho que nos permite pensar que Educar é possivel."

Hoje poderia acrescentar: "vale a pena acreditar que Educar não é fácil, mas é possivel!"

Comentários

Ivo disse…
sem duvida alguma!!!


Tenho andado ausente!! (vou continuar mais umpouco!!) Mas tenho passado e vou lendo!!! Ate ja!! Beijos
Rute disse…
IVO, a tua ausência tem sido notada mas há alturas em que é mesmo assim, certo?!

Até já! beijos
Pitanga disse…
E fazes tudo isto como ninguém, Rute.

beijinhos
deep disse…
Os progressos são lentos e, por vezes, pouco perceptíveis... mas possíveis!

Bom início de ano lectivo!

Bjs
Rute disse…
PITANGA... assim deixas-me corada e sem jeito...

Beijinhos
Rute disse…
DEEP, é importante acreditar que é possivel! É meio caminho andando, certo?!

beijinho

Mensagens populares deste blogue

Mãos à Obra!!!

Quando o pai da I. esteve a explicar-nos "como se fazem casas" (post anterior) ofereceu-nos um presente! Vejam só...
Os tijolos, as telhas... tudo em miniatura mas em tijolo! O "cimento", a pá de pedreiro... É o máximo, não acham? Agora só faltava pôr "MÃOS À OBRA"! Foi o que fizémos! Depois de misturar o pó com a água ficámos com cimento e começámos a construir a nossa Quinta. Sim, é uma Quinta e tem um poço e até animais.Tijolo a tijolo a nossa Quinta vai crescendo! É preciso muito trabalho de equipa porque isto da Construção Civil é trabalho pesado!E quando quisermos "mudar de casa" basta pôr esta dentro de água e ficamos com tijolos para construir outra vez! Quando a nossa Quinta estiver pronta estão convidados para uma "visita", fica combinado!

O prazer de cuidar, ver crescer, cozinhar e partilhar

Na nossa horta nós aprendemos a prever, a planear, a observar, a regar e a cuidar, a medir, a contar, a pesquisar, a partilhar, a cooperar... 



(A semear alfaces e couves com um avô.)

(Sensibilização para proteger a horta.)

(Colheita de feijão verde e outros legumes para a nossa sopa.)

 (Cabaz da nossa horta para oferecer ao nossos amigos e parceiros educativos da Junta de Freguesia)

(As batatinhas assadas que estavam uma delícia!)
E na horta há sempre muito para fazer e aprender. E é tão bom!!! (Tão bom que até nos esquecemos de fotografar.)

Yoga e Teatro

Os Girassóis semanalmente fazem prática de Yoga Integral. Atravessamos a estrada do nosso JI e lá estamos nós, numa sala gentilmente cedida por um nosso amigo, a mergulhar no Planeta Mágico dos Animais do Yoga. 


O Yoga também faz parte do nosso quotidiano no jardim de infância, revela-se na forma como nos relacionamos com os outros e com a natureza. E agora também na nossa relação com as Artes. Após uma ida ao teatro, resolvemos fazer a nossa própria peça de teatro, criámos diálogos, escolhemos espaços, adereços e músicas. 

Criámos e recriámos as posturas que conhecemos do yoga, interpretámos pequenas sequências de movimentos de forma adequada e adequada a cada personagem e à temática. 

Estivemos a explorar o conceito de yoga-teatro. 

Convidámos os colegas das outras salas e apresentámos o nosso espetáculo. 

Brevemente iremos apresentá-lo numa sala de teatro, perto de nós. Mais um passo nesta experiência que nos leva a ter mais interesse pelo yoga, pelo teatro e a utilizar progressiv…