domingo, outubro 14, 2007

Do isolamento do deserto...

Desert de Nguyen Dinh Dang (ver mais)


Quando morava na casa branca no meio da serra sentia-me isolada, a ver o mundo duma janela, mas ao mesmo tempo a contemplar a novidade.

Sendo este o segundo ano que vivo por estes lados, decidi descer a serra e mudar-me para a cidade numa tentativa de olhar a mesma realidade de uma outra perspectiva (agora que já não existem novidades).

Não me parece que a estratégia esteja a funcionar... continuo a sentir-me isolada, talvez até um pouco perdida num deserto em que a diversidade cultural começa cada vez mais a tornar-se uma miragem de tão dificil que é o acesso a cinemas, teatro, exposições...

Dou agora mais valor à vida cultural que levava em Lisboa e ao simples facto de não aceder a ela simplesmente quando e porque não tinha vontade.

2 comentários:

Pitanga disse...

Querida Rute, também sentia-me assim quando vivia em Viseu. Porque não se muda a política de que Portugal Cultural se resume ao eixo Lisboa- Porto?

beijos

Carla disse...

Como a compreendo. A avidez de cultura corrói quem dela precisa para alegrar os seus dias e dar sentido à existência...