Avançar para o conteúdo principal

Balanço da 1ª semana no JI


Estar de novo numa sala de JI no papel de educadora de infância, e não do supervisora de prática pedagógica, foi muito bom. Não foi difícil regressar após dois anos. Trabalho no mesmo concelho onde já tinha estado e, apesar de ser um contexto diferente, sinto-me de novo em casa. Há coisas que nunca se esquecem, há outras que se vão aprendendo, muitas que se vão reflectindo e aperfeiçoando...

Sempre acreditei que a teoria devia ser posta em prática e que a prática devia ser teorizada. Só assim concebo a Educação de Infância e é com base nesta minha "crença" que tenho pautado o meu percurso profissional.


Não me parece o mais credível ou acertado uma educadora de infância que não assente a sua prática na teoria e uma coordenadora pedagógica ou uma supervisora de estágio que nunca tenha estado no directo com um grupo de crianças em jardim-de-infância e/ou creche... Não quer dizer que sejam profissionais sem qualidade, apenas a sua visão das coisas é diferente ou até mesmo algo incompleta.

Gosto de conhecer e sentir as "coisas" por "dentro" e talvez seja isso que me tem feito "intercalar" o JI/creche com a coordenação pedagógica e a supervisão de prática pedagógica. Quanto ao gosto pela investigação, esse tem estado sempre presente e espero que continue a dar frutos.

Comentários

Glicéria Gil disse…
Olá Rute,
Votos de um excelente trabalho e muita realização profissional. Outras experiências, outras realidades e mais enriquecimento. É bom mudar!
um abraço
Rute disse…
GLICÉRIA:
É bom mudar e aprender cada vez mais! Obrigada pelas tuas palavras de encorajamento!
beijinhos
Susy disse…
Um bom regresso ao outro lado da educação pré-escolar com muitas boas experiências!!! ;)
Vânia disse…
Olá!
Venho convidar-te a visitar o nosso blog em http://saladospinguins.kadinho.com

BJS
Pi disse…
Fico feliz por se sentir tão bem neste momento:) Desejo-lhe tudo de bom, pois uma pessoa como a Professora Rute merece um lugar no céu! Beijo
Rute disse…
SUZY: Obrigada! De certeza que vão ser experiências boas e diversificadas!!

VÂNIA: Obrigada pelo convite. Vou espreitar ;)

PI: Sinto-me bem, sem dúvida! e onde é que está o smile coradito?! Assim deixas-me envergonhada!!! Tudo de bom!!! Mereces!! Beijos
disse…
CONCORDO!!!!!!! BOM REGRESSO!

Jokas da Bé

www.educarpartilhando.blogspot.com
deep disse…
Entendo, sobretudo, que a teoria deveria nascer da prática. O problema daqueles que nos governam e daqueles que fazem as leis é precisamente fazerem teorias sem qualquer prática.

Uma boa semana. :))

Mensagens populares deste blogue

Mãos à Obra!!!

Quando o pai da I. esteve a explicar-nos "como se fazem casas" (post anterior) ofereceu-nos um presente! Vejam só...
Os tijolos, as telhas... tudo em miniatura mas em tijolo! O "cimento", a pá de pedreiro... É o máximo, não acham? Agora só faltava pôr "MÃOS À OBRA"! Foi o que fizémos! Depois de misturar o pó com a água ficámos com cimento e começámos a construir a nossa Quinta. Sim, é uma Quinta e tem um poço e até animais.Tijolo a tijolo a nossa Quinta vai crescendo! É preciso muito trabalho de equipa porque isto da Construção Civil é trabalho pesado!E quando quisermos "mudar de casa" basta pôr esta dentro de água e ficamos com tijolos para construir outra vez! Quando a nossa Quinta estiver pronta estão convidados para uma "visita", fica combinado!

O prazer de cuidar, ver crescer, cozinhar e partilhar

Na nossa horta nós aprendemos a prever, a planear, a observar, a regar e a cuidar, a medir, a contar, a pesquisar, a partilhar, a cooperar... 



(A semear alfaces e couves com um avô.)

(Sensibilização para proteger a horta.)

(Colheita de feijão verde e outros legumes para a nossa sopa.)

 (Cabaz da nossa horta para oferecer ao nossos amigos e parceiros educativos da Junta de Freguesia)

(As batatinhas assadas que estavam uma delícia!)
E na horta há sempre muito para fazer e aprender. E é tão bom!!! (Tão bom que até nos esquecemos de fotografar.)

Coisas de Crescidos...

Temporariamente em modo de "crescida" e afastada do jardim... mas não por muito tempo! Até já.