Avançar para o conteúdo principal

A conversa da manhã


Alguém diz: "O T. veio da China."
A A. faz uma careta e repete: "O T. veio da China?!"
Alguém acena afirmativamente com a cabeça.
A A., incrédula, chama-me: "Oh Rute o T. veio da China?!"
Eu respondo afirmativamente.
E ela, parecendo confusa, teoriza e questiona: "Então se ele veio da China como é que cá chegou tão depressa?!"

E fez-se silêncio absoluto e dezenas de pares de olhos centraram-se no meu rosto aguardando resposta... Desde que comprámos um globo terrestre a A. anda muito curiosa com as distâncias!

Comentários

Joana disse…
O que respondeste? Uma das coisas mais giras da filosofia para crianças que a minha irmã desenvolve é fazer com que os meninos procurem as suas respostas. Fiquei a imaginar a conversa que daí terá resultado!
deep disse…
Responder às crianças é sempre um desafio: estimula a nossa imaginação e obriga-nos a ser mais precisos do que com os adultos. Em suma: sentimo-nos crescer.

Bom resto de semana. :)
Carla disse…
As crianças são de facto impressionantes! Trabalhar com elas, vê-las crescer é maravilhoso!

Bjs
rute moura disse…
JOANA: Originou alguma conversa mas no fundo o meu papel foi mais de estimulo ao raciocínio. Rapidamente surgiram várias vozes a fazer referência ao avião como meio de transporte possível e voltámos a ver o globo para ver que realmente a China é longe de Portugal. O T. também esclareceu que não morava lá. Aproveitou para explicar um pouco da história familiar no que respeita à imigração. lol
Foi uma conversa boa!!
rute moura disse…
DEEP: Tens toda a razão! Aprendemos muito com as crianças e a expressar-nos melhor, de forma clara e concisa, é uma dessas aprendizagens.
Outra aprendizagem que tenho feito é a de resistir à "tentação" de lhes dar as respostas e, em vez disso, estimular o seu raciocínio, vontade de aprender e saber mais, bem como proporcionar-lhes meios para encontrarem a informação que necessitam. É uma aprendizagem que leva o seu tempo, por vezes feita de alguma tentativa e erro, com muita reflexão e persistência. Mas sem dúvida que é recompensadora! lol
bom fim-de-semana
rute moura disse…
CARLA: Que bom ter-te por aqui!
É recompensador, gratificante e estimulante! E temos sempre sorrisos à nossa espera no local de trabalho! Uma claque fervorosa que grita o nosso nome quando regressamos da nossa hora de almoço! E quando o dia acaba recebemos mais sorrisos! Em que outra profissão somos assim tão bem tratados?! loool

Mensagens populares deste blogue

Mãos à Obra!!!

Quando o pai da I. esteve a explicar-nos "como se fazem casas" (post anterior) ofereceu-nos um presente! Vejam só...
Os tijolos, as telhas... tudo em miniatura mas em tijolo! O "cimento", a pá de pedreiro... É o máximo, não acham? Agora só faltava pôr "MÃOS À OBRA"! Foi o que fizémos! Depois de misturar o pó com a água ficámos com cimento e começámos a construir a nossa Quinta. Sim, é uma Quinta e tem um poço e até animais.Tijolo a tijolo a nossa Quinta vai crescendo! É preciso muito trabalho de equipa porque isto da Construção Civil é trabalho pesado!E quando quisermos "mudar de casa" basta pôr esta dentro de água e ficamos com tijolos para construir outra vez! Quando a nossa Quinta estiver pronta estão convidados para uma "visita", fica combinado!

O prazer de cuidar, ver crescer, cozinhar e partilhar

Na nossa horta nós aprendemos a prever, a planear, a observar, a regar e a cuidar, a medir, a contar, a pesquisar, a partilhar, a cooperar... 



(A semear alfaces e couves com um avô.)

(Sensibilização para proteger a horta.)

(Colheita de feijão verde e outros legumes para a nossa sopa.)

 (Cabaz da nossa horta para oferecer ao nossos amigos e parceiros educativos da Junta de Freguesia)

(As batatinhas assadas que estavam uma delícia!)
E na horta há sempre muito para fazer e aprender. E é tão bom!!! (Tão bom que até nos esquecemos de fotografar.)

Yoga e Teatro

Os Girassóis semanalmente fazem prática de Yoga Integral. Atravessamos a estrada do nosso JI e lá estamos nós, numa sala gentilmente cedida por um nosso amigo, a mergulhar no Planeta Mágico dos Animais do Yoga. 


O Yoga também faz parte do nosso quotidiano no jardim de infância, revela-se na forma como nos relacionamos com os outros e com a natureza. E agora também na nossa relação com as Artes. Após uma ida ao teatro, resolvemos fazer a nossa própria peça de teatro, criámos diálogos, escolhemos espaços, adereços e músicas. 

Criámos e recriámos as posturas que conhecemos do yoga, interpretámos pequenas sequências de movimentos de forma adequada e adequada a cada personagem e à temática. 

Estivemos a explorar o conceito de yoga-teatro. 

Convidámos os colegas das outras salas e apresentámos o nosso espetáculo. 

Brevemente iremos apresentá-lo numa sala de teatro, perto de nós. Mais um passo nesta experiência que nos leva a ter mais interesse pelo yoga, pelo teatro e a utilizar progressiv…