Avançar para o conteúdo principal

"Não estou mesmo em Lisboa!"

Fui muito bem recebida em Lâmego! Pelos colegas da ESE, pelos vizinhos, pelos comerciantes das lojas... as pessoas são muito simpáticas e atenciosas!

Para terem uma ideia... fui comprar o frigorífico e como já não havia na loja o modelo que eu queria e vou ter que esperar que as fábricas voltem a trabalhar a 100% (meu lindo Portugal que fecha todo em Agosto!), o senhor da loja queria emprestar-me um frigorífico!!! Só não o fez (e lamentava-se insistentemente por não o poder fazer) porque já tinha emprestado o frigorifico que tinha a mais!!!... Estão a ver isto a acontecer em Lisboa?!!!

A casa que aluguei fica fora do centro da cidade e quando acordo... vou à janela... e eis o que vejo...

Comentários

Lília disse…
Olá Rute,
Que tudo corra bem em Lamego.
Se tens a Maria como colega vai correr bem de certeza.
Jinhos
OlgaMourato disse…
tenho saudades desses verde... =)
e vai estranhar tambem as pessoas dizerem bom dia, boa tarde, boa noite sem a conhecerem. =)
Rute disse…
Lilia:

A Maria é uma excelente colega! Acho que vou adorar trabalhar com ela!
Rute disse…
Olga:

O Verde é lindo!... Mas confesso que senti falta do azul do mar!
As pessoas são mesmo muito simpáticas e cumprimentam-nos mesmo quando não nos conhecem... tens razão.

Beijinhos
Anónimo disse…
Olá,
amanhã vamos colocar a conversa em dia!
Beijinhos

Rita B.
Ivo disse…
Isso sim, é um Excelente acordar!!
Espero, não sei se será bom ou mau, mas provavelmente serás cmo muitos colegas meus.... Gostam de tal forma do local onde foram fazer faculdade que acabam por ficar!!

Tudo de bom!! E aproveita essa vista maravilhosa!!

BEijos (ahh... vai dando notícias)!!
Que tudo corra bem aí!!!
Esse mudar é muito bom, renascemos cada vez que a nossa vida dá uma volta de 360º. Com uma vista dessas, nada te pode impedir de ser feliz!...

Um bjinho duma colega dos Açores
Pó_d'água disse…
Que bela vista!
É tão bom quando somos acarinhados e bem recebidos num local novo.

Beijinhos ;)
Sapito disse…
Viver numa cidade pequenita é sem dúvida diferente! :)
pitanga disse…
Olha, pagas mais caro o aluguel só por esta vista, não é?
beijos
Rute disse…
Pitanga:

Se calhar até devia ser!... A paisagem é linda!

Mensagens populares deste blogue

Mãos à Obra!!!

Quando o pai da I. esteve a explicar-nos "como se fazem casas" (post anterior) ofereceu-nos um presente! Vejam só...
Os tijolos, as telhas... tudo em miniatura mas em tijolo! O "cimento", a pá de pedreiro... É o máximo, não acham? Agora só faltava pôr "MÃOS À OBRA"! Foi o que fizémos! Depois de misturar o pó com a água ficámos com cimento e começámos a construir a nossa Quinta. Sim, é uma Quinta e tem um poço e até animais.Tijolo a tijolo a nossa Quinta vai crescendo! É preciso muito trabalho de equipa porque isto da Construção Civil é trabalho pesado!E quando quisermos "mudar de casa" basta pôr esta dentro de água e ficamos com tijolos para construir outra vez! Quando a nossa Quinta estiver pronta estão convidados para uma "visita", fica combinado!

O prazer de cuidar, ver crescer, cozinhar e partilhar

Na nossa horta nós aprendemos a prever, a planear, a observar, a regar e a cuidar, a medir, a contar, a pesquisar, a partilhar, a cooperar... 



(A semear alfaces e couves com um avô.)

(Sensibilização para proteger a horta.)

(Colheita de feijão verde e outros legumes para a nossa sopa.)

 (Cabaz da nossa horta para oferecer ao nossos amigos e parceiros educativos da Junta de Freguesia)

(As batatinhas assadas que estavam uma delícia!)
E na horta há sempre muito para fazer e aprender. E é tão bom!!! (Tão bom que até nos esquecemos de fotografar.)

Yoga e Teatro

Os Girassóis semanalmente fazem prática de Yoga Integral. Atravessamos a estrada do nosso JI e lá estamos nós, numa sala gentilmente cedida por um nosso amigo, a mergulhar no Planeta Mágico dos Animais do Yoga. 


O Yoga também faz parte do nosso quotidiano no jardim de infância, revela-se na forma como nos relacionamos com os outros e com a natureza. E agora também na nossa relação com as Artes. Após uma ida ao teatro, resolvemos fazer a nossa própria peça de teatro, criámos diálogos, escolhemos espaços, adereços e músicas. 

Criámos e recriámos as posturas que conhecemos do yoga, interpretámos pequenas sequências de movimentos de forma adequada e adequada a cada personagem e à temática. 

Estivemos a explorar o conceito de yoga-teatro. 

Convidámos os colegas das outras salas e apresentámos o nosso espetáculo. 

Brevemente iremos apresentá-lo numa sala de teatro, perto de nós. Mais um passo nesta experiência que nos leva a ter mais interesse pelo yoga, pelo teatro e a utilizar progressiv…