Avançar para o conteúdo principal

"Olha por mim!"


Este ano estou longe do choro do regresso ao jardim de infância mas nem por isso me esqueço desses momentos (aliás o Tá Dificil fez-me relembrá-los e as minha amigas educadoras também!).

Se estes momentos nem sempre são fáceis para as crianças para os pais também não são, mas com uma palavra, um sorriso, um colinho... a seu tempo tudo fica melhor.

Um colo fofinho sabe sempre bem independentemente da idade que se tenha, não concordam?! Ok, confesso que os pais são um bocadinho pesados e que não lhes dava esse colo... mas deixo estas palavras do Eduardo Sá...

"Quanto mais fundo é o colo, mais alto nos leva. Eu não garanto, mas acho que é pelo colo que tivemos que talvez estejamos todos muito mais preparados para sermos amados do que para amar. Desse «olha por mim!», guardado em nós, torna-se, para sempre, apetitoso que nos aconcheguem as ideias e pareça já um hábito que, delicadamente, nos cubram (e acalentem) os arrepios que as desilusões nos trazem. Somos, por dentro, cianças para sempre. E, embora nos digam o contrário, sermos como somos obrigaria que andássemos com os pés na Terra e a cabeça na Lua. Com assombro e com encantamento. Com a vista na ponta dos dedos, descobrindo os «intestinos» das coisas, e perguntando «porquê?» (muito para além da idade dos porquês)."

Sá, Eduardo. (2006). Crianças para sempre. Dafundo: Oficina do Livro.

Aqui está também a justificação para eu ser como sou (com os pés na Terra e com a cabeça na Lua!)... afinal, por dentro, continuo a Ser Criança!

Engraçado... quando era miúda perguntaram-me o que eu queria ser e eu respondi que queria ser... Criança! (sempre fui muito precoce... eheheh)

Comentários

pitanga disse…
Então é assim: já estás em Lamego, instaladinha numa casa onde deves ouvir os grilos à noite, conhecendo a cortezia do comércio local e eu pergunto: Já subiste as escadinhas da Senhora dos Remédios?É um teste de resistência física.
beijos
Rute disse…
Pitanga:

Já subi!São mais 600 degraus! Mas vale a pena! A paisagem é bonita, a igreja também...

Beijinhos
Paula disse…
Adorei este post... até á próxima! Beijinhos.
Fatima Vinagre disse…
Vim por intermédio da Jardineira Aprendiz. Também sou Educadora mas das crianças mais crescidinhas.
Neste momento não estou a exercer no Ensino Universitário, mas já estive em anos anteriores.
A foto que publicou tem tudo a ver comigo, pois o meu lago tem algumas.
Parabéns! Voltarei com mais tempo. Bj
Pó_d'água disse…
Fui espreitar o "Tá dificil"e não pude deixar de sorrir perante aquela perspectiva de pai!

Beijinhos
Anónimo disse…
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
disse…
E eu!!! Ainda hoje a minha mãe me dá colo, e eu já tenho 37 anos:)

bjs

Mensagens populares deste blogue

Mãos à Obra!!!

Quando o pai da I. esteve a explicar-nos "como se fazem casas" (post anterior) ofereceu-nos um presente! Vejam só...
Os tijolos, as telhas... tudo em miniatura mas em tijolo! O "cimento", a pá de pedreiro... É o máximo, não acham? Agora só faltava pôr "MÃOS À OBRA"! Foi o que fizémos! Depois de misturar o pó com a água ficámos com cimento e começámos a construir a nossa Quinta. Sim, é uma Quinta e tem um poço e até animais.Tijolo a tijolo a nossa Quinta vai crescendo! É preciso muito trabalho de equipa porque isto da Construção Civil é trabalho pesado!E quando quisermos "mudar de casa" basta pôr esta dentro de água e ficamos com tijolos para construir outra vez! Quando a nossa Quinta estiver pronta estão convidados para uma "visita", fica combinado!

O prazer de cuidar, ver crescer, cozinhar e partilhar

Na nossa horta nós aprendemos a prever, a planear, a observar, a regar e a cuidar, a medir, a contar, a pesquisar, a partilhar, a cooperar... 



(A semear alfaces e couves com um avô.)

(Sensibilização para proteger a horta.)

(Colheita de feijão verde e outros legumes para a nossa sopa.)

 (Cabaz da nossa horta para oferecer ao nossos amigos e parceiros educativos da Junta de Freguesia)

(As batatinhas assadas que estavam uma delícia!)
E na horta há sempre muito para fazer e aprender. E é tão bom!!! (Tão bom que até nos esquecemos de fotografar.)

Yoga e Teatro

Os Girassóis semanalmente fazem prática de Yoga Integral. Atravessamos a estrada do nosso JI e lá estamos nós, numa sala gentilmente cedida por um nosso amigo, a mergulhar no Planeta Mágico dos Animais do Yoga. 


O Yoga também faz parte do nosso quotidiano no jardim de infância, revela-se na forma como nos relacionamos com os outros e com a natureza. E agora também na nossa relação com as Artes. Após uma ida ao teatro, resolvemos fazer a nossa própria peça de teatro, criámos diálogos, escolhemos espaços, adereços e músicas. 

Criámos e recriámos as posturas que conhecemos do yoga, interpretámos pequenas sequências de movimentos de forma adequada e adequada a cada personagem e à temática. 

Estivemos a explorar o conceito de yoga-teatro. 

Convidámos os colegas das outras salas e apresentámos o nosso espetáculo. 

Brevemente iremos apresentá-lo numa sala de teatro, perto de nós. Mais um passo nesta experiência que nos leva a ter mais interesse pelo yoga, pelo teatro e a utilizar progressiv…