Avançar para o conteúdo principal

Pegadas na areia

As pegadas indicam um caminho, um rumo, um percurso que se fez?



As pegadas só são nossas quando olhamos para trás? Se à nossa frente estão pegadas... andámos em circulo e viemos parar ao mesmo sítio? Ou estamos a percorrer um caminho que alguém já percorreu?




Se surgem pegadas ao lado das nossas... quer dizer que alguém caminha ao nosso lado? Ou estamos a caminhar num caminho paralelo ao de alguém?




E se encontramos pegadas que vinham de encontro às nossas? Devemos mudar de rumo? Ou continuamos em frente?



E quando nos deparamos com um labirinto de pegadas? Por onde caminhamos? Que rumo tomamos?



E se não encontramos pegadas de ninguém? Caminhamos sós? Ou exploramos o desconhecido?

Pegadas...
leva-as o vento... leva-as o mar...
levo-as eu no meu pensamento e nas recordações
que nem mar nem vento podem apagar.

Comentários

Ivo disse…
Há muito que não passava por cá...

MAs... este post está LINDO!! ;)
Que post delicioso!

Gostei de passar por cá!!!

1 beijinho =^.^= tarina
Rute disse…
Ivo:

Já tinhamos sentido a sua falta neste jardim. ;)

Tarina:

Ainda bem que gostou de passear por aqui. Será um prazer voltar a receber a sua visita.
david santos disse…
Olá!
Lindo, lindo e lindo!
Parabéns
deep disse…
Talvez não importem o número ou a direcção das pegadas, mas o caminho que fazemos ou o lugar onde pegadas de outros nos conduzem...

Bom fim-de-semana. Bjs
pitanga disse…
O caminho é longo. Caminhar sozinho ou acompanhado...caminhar. Sempre em frente e aprender com o que já se caminhou.


beijos de domingo

Pitanga e Pitanguinha estão na árvore.

Mensagens populares deste blogue

Mãos à Obra!!!

Quando o pai da I. esteve a explicar-nos "como se fazem casas" (post anterior) ofereceu-nos um presente! Vejam só...
Os tijolos, as telhas... tudo em miniatura mas em tijolo! O "cimento", a pá de pedreiro... É o máximo, não acham? Agora só faltava pôr "MÃOS À OBRA"! Foi o que fizémos! Depois de misturar o pó com a água ficámos com cimento e começámos a construir a nossa Quinta. Sim, é uma Quinta e tem um poço e até animais.Tijolo a tijolo a nossa Quinta vai crescendo! É preciso muito trabalho de equipa porque isto da Construção Civil é trabalho pesado!E quando quisermos "mudar de casa" basta pôr esta dentro de água e ficamos com tijolos para construir outra vez! Quando a nossa Quinta estiver pronta estão convidados para uma "visita", fica combinado!

O prazer de cuidar, ver crescer, cozinhar e partilhar

Na nossa horta nós aprendemos a prever, a planear, a observar, a regar e a cuidar, a medir, a contar, a pesquisar, a partilhar, a cooperar... 



(A semear alfaces e couves com um avô.)

(Sensibilização para proteger a horta.)

(Colheita de feijão verde e outros legumes para a nossa sopa.)

 (Cabaz da nossa horta para oferecer ao nossos amigos e parceiros educativos da Junta de Freguesia)

(As batatinhas assadas que estavam uma delícia!)
E na horta há sempre muito para fazer e aprender. E é tão bom!!! (Tão bom que até nos esquecemos de fotografar.)

Yoga e Teatro

Os Girassóis semanalmente fazem prática de Yoga Integral. Atravessamos a estrada do nosso JI e lá estamos nós, numa sala gentilmente cedida por um nosso amigo, a mergulhar no Planeta Mágico dos Animais do Yoga. 


O Yoga também faz parte do nosso quotidiano no jardim de infância, revela-se na forma como nos relacionamos com os outros e com a natureza. E agora também na nossa relação com as Artes. Após uma ida ao teatro, resolvemos fazer a nossa própria peça de teatro, criámos diálogos, escolhemos espaços, adereços e músicas. 

Criámos e recriámos as posturas que conhecemos do yoga, interpretámos pequenas sequências de movimentos de forma adequada e adequada a cada personagem e à temática. 

Estivemos a explorar o conceito de yoga-teatro. 

Convidámos os colegas das outras salas e apresentámos o nosso espetáculo. 

Brevemente iremos apresentá-lo numa sala de teatro, perto de nós. Mais um passo nesta experiência que nos leva a ter mais interesse pelo yoga, pelo teatro e a utilizar progressiv…