Avançar para o conteúdo principal

Crianças fóbicas e egoístas?!...


"são muitas as informações e regras que pais e professores estão a dar aos mais pequenos para prevenir a gripe A, mas não estarão pais e professores, a educar crianças fóbicas e egoístas?"

É esta a pergunta de fundo do artigo do Público que pode ler na íntegra aqui.

Pais, professores, psicólogos e pediatras estão preocupados com a gripe A e com a educação das crianças. No artigo do Público há opiniões diversas que vale a pena conhecer para melhor agir e mensagens que são importantes reter.

Para nós educadores de infância que nos preocupamos e enfrentamos diariamente todas estas questões, José Morgado diz:
"é importante que as crianças compreendam os riscos da gripe A (...) Mas também são importantes as experiências que o pré-escolar proporciona como a descoberta dos materiais, a partilha ou a cooperação entre os mais pequenos (...) tudo coisas que devem, nos próximos tempos, evitar".

Por sua vez, Helena Marujo indica-nos que devemos ensinar os cuidados com a Gripe A com a "naturalidade de quem ensina a lavar os dentes".

E Mário Cordeiro não nos deixa esquecer que:
"Os miúdos devem continuar a ser crianças. Os adultos é que têm de as ensinar e manter os brinquedos limpos."

E como tudo na vida é preciso bom senso! Aqui estão todos de acordo: o importante é agir com bom senso, em casa e nas escolas, sem desvalorizar que se trata de uma pandemia.


Este post também foi publicado no Jardins Saudáveis

Comentários

Lenita disse…
Olá Rute,
o artigo é realmente muito bom, devemos estar atentos e alerta para que os estragos não sejam maiores do que aqueles que podem ser causados pela gripe A. Segundo pesquisas este virús foi descoberto no Vietname há 9 anos, desde então para cá morreram 100 pessoas em todo o mundo. Considero que devemos ser críticos em relação a este negócio do medo!
rute moura disse…
LENITA: Concordo. Há que estar atentos e não perder o sentido crítico e analítico. Obrigada pela visita

Mensagens populares deste blogue

Mãos à Obra!!!

Quando o pai da I. esteve a explicar-nos "como se fazem casas" (post anterior) ofereceu-nos um presente! Vejam só...
Os tijolos, as telhas... tudo em miniatura mas em tijolo! O "cimento", a pá de pedreiro... É o máximo, não acham? Agora só faltava pôr "MÃOS À OBRA"! Foi o que fizémos! Depois de misturar o pó com a água ficámos com cimento e começámos a construir a nossa Quinta. Sim, é uma Quinta e tem um poço e até animais.Tijolo a tijolo a nossa Quinta vai crescendo! É preciso muito trabalho de equipa porque isto da Construção Civil é trabalho pesado!E quando quisermos "mudar de casa" basta pôr esta dentro de água e ficamos com tijolos para construir outra vez! Quando a nossa Quinta estiver pronta estão convidados para uma "visita", fica combinado!

O prazer de cuidar, ver crescer, cozinhar e partilhar

Na nossa horta nós aprendemos a prever, a planear, a observar, a regar e a cuidar, a medir, a contar, a pesquisar, a partilhar, a cooperar... 



(A semear alfaces e couves com um avô.)

(Sensibilização para proteger a horta.)

(Colheita de feijão verde e outros legumes para a nossa sopa.)

 (Cabaz da nossa horta para oferecer ao nossos amigos e parceiros educativos da Junta de Freguesia)

(As batatinhas assadas que estavam uma delícia!)
E na horta há sempre muito para fazer e aprender. E é tão bom!!! (Tão bom que até nos esquecemos de fotografar.)

Yoga e Teatro

Os Girassóis semanalmente fazem prática de Yoga Integral. Atravessamos a estrada do nosso JI e lá estamos nós, numa sala gentilmente cedida por um nosso amigo, a mergulhar no Planeta Mágico dos Animais do Yoga. 


O Yoga também faz parte do nosso quotidiano no jardim de infância, revela-se na forma como nos relacionamos com os outros e com a natureza. E agora também na nossa relação com as Artes. Após uma ida ao teatro, resolvemos fazer a nossa própria peça de teatro, criámos diálogos, escolhemos espaços, adereços e músicas. 

Criámos e recriámos as posturas que conhecemos do yoga, interpretámos pequenas sequências de movimentos de forma adequada e adequada a cada personagem e à temática. 

Estivemos a explorar o conceito de yoga-teatro. 

Convidámos os colegas das outras salas e apresentámos o nosso espetáculo. 

Brevemente iremos apresentá-lo numa sala de teatro, perto de nós. Mais um passo nesta experiência que nos leva a ter mais interesse pelo yoga, pelo teatro e a utilizar progressiv…