domingo, maio 09, 2010

Isto de ser gestora tem muito que se lhe diga...


"O que é vender?" - Perguntou o R. durante uma conversa em grande grupo. O C. tenta explicar-lhe. Ele tem uma loja e sabe muito sobre o funcionamento das trocas comerciais. Dou uma ajuda e a conversa fica por ali.

Vamos trabalhar para as áreas da sala. A "loja" que temos na sala tem, recentemente, assumido um ar de feira com as roupas penduradas para serem vendidas. O dinheiro de brincar há muito que desapareceu, fruto das brincadeiras diárias, e nunca chegou a ser substituído, pois não houve tempo para isso. Desde então, as trocas comerciais têm sido com dinheiro imaginário.

Estava eu a trabalhar com um par de crianças quando chegam até mim as crianças que estavam a brincar na loja. Sabem qual era o motivo da conversa, as suas dúvidas e desejos? Pois eu sabia bem o que ia naquelas cabecinhas. Já tinha passado pela minha no momento da conversa e ia ao encontro de objectivos traçados há algum tempo mas que não tinham tido oportunidade de ser concretizados.

Mas era esta a altura certa? Para mim talvez não. Os registos pendentes, o projecto das formigas e dos bichos-de-conta em curso, as actividades de ciências... Mas para eles era aquele o momento! O momento em que sentiram necessidade de ter notas e moedas para comprarem e venderem na loja! E o momento deles não deve ser o meu momento?! Não é o que pretendo, que eles sintam necessidade, vontade de querer saber mais? E o que faço com tudo o resto que está planeado ou que tenho mesmo de fazer? Isto de ser gestora tem muito que se lhe diga...

Fui à minha carteira. Dei-lhes as moedas e eles observaram-nas, desenharam-nas, recortaram-nas... A eles começaram a juntar-se mais crianças com curiosidade, a fazer perguntas às quais as próprias crianças tentavam responder. A tarde acabou e com ela as notas e as moedas ficaram por acabar. Na conversa do final do dia, o  desejo assumiu contornos que se estenderam a todo o grupo. Decidimos como iamos gerir tudo isto que queremos fazer, com o que já queriamos fazer.

E agora cá estamos nós a fazer notas, moedas e carteiras com pacotes de leite e, em seguida, vamos decidir preços e etiquetar os produtos. Cá estamos nós a fazer experiências na área das ciências e encantados com as descobertas sobre os (não) insectos. Cá estou eu com as minhas dúvidas sobre as decisões a tomar... mas a ter que tomá-las. Felizmente tomo-as com as crianças e com a assistente, partilhamos decisões e tarefas... e isso é, sem dúvida, o que torna possível gerir tudo isto!

6 comentários:

M. Jesus Sousa (Juca) disse...

E isso é, também, sem margem para dúvidas, o que me faz cá vir espreitar as novidades, sempre pertinentes e contextualizadas, para além de muito bem escritas.
É bom acompanhar o Jardim das Cores!
Parabéns Rute e felicidades aos meninos que têm a sorte de a ter como educadora...
Bjs, Juca e Sala Fixe

Joana disse...

Espectacular!!!
Aqui há uns tempos fui à sala da R. falar do meu trabalho e conversámos com os meninos sobre profissões. foi mto giro!!!
Bjs

Cristina Lares disse...

Esta tua maneira de colocar questões é deveras fantástica.
Parabéns(mais uma vez)!!
Bjitos

Maria da Luz Borges disse...

É assim que se cresce, se3 envolve e se aprende para sempre.
Luz

Anónimo disse...

Que giro.Força!!!

urgentesercrianca disse...

Olá! Gostei imenso desta reflexão. É realmente maravilhoso..Parabéns pela sua "gestão"! :)

Também sou Educadora de Infância e convido-a a espreitar o meu blog em http://urgentesercrianca.blogspot.com

obrigada e até breve!