Avançar para o conteúdo principal

Não tenhas medo de arriscar



"Havia um rei que, quando fazia prisioneiros, não os matava; levava-os para uma sala onde havia um grupo de arqueiros, num canto, e uma imensa porta de ferro, noutro, com figuras de caveiras cobertas de sangue. Dizia aos prisioneiros:
- Vocês podem escolher entre morrer alvejados pelos meus arqueiros ou entrar naquela porta e ficarem lá trancados.
Todos os que por ali passavam preferiam ser mortos pelos arqueiros. Um dia, um soldado perguntou ao rei:
- O que há por trás daquela assustadora porta?
- Vá e veja você mesmo - respondeu o rei.
O soldado então abriu, vagarosamente, a porta e percebeu que, à medida que o fazia, raios de sol iam entrando e clareando o ambiente, até que, quando ela estava totalmente aberta, notou que dava acesso a um caminho que levaria à liberdade quem por ela passasse. O soldado ficou espantado, e o rei disse:
- Eu dou a todos a possibilidade de escolha, mas todos preferem morrer a arriscar abrir esta porta."

Rangel, A. (2006). O que podemos aprender com os gansos. Cruz quebrada: Casa das Letras.

Quantas portas da nossa vida deixámos fechadas porque tivémos medo de arriscar?

Comentários

pitanga disse…
Eu posso dizer que abri todas. Algumas tornei a fechar. Outras deixei abertas para quando quiser voltar.

beijos de boa noite
Fatima Vinagre disse…
Eu arrisco abrir todas as portas. Às vezes, vou com receio, porque algumas após serem abertas já não se conseguem fechar, mas mesmo assim abro-as sempre! Caso não as consiga fechar, tenho sempre um remédio, caminhar para abrir outra que já consiga fechar. Bj
Dreamlu disse…
É verdade... temos sempre medo do que não conhecemos... É mais fácil conformarmo-nos e não arriscar...Eu sou um bocado indecisa, às vezes demasiado!Peso sempre os prós e os contras, hesito, penso se não me vou arrepender...ás vezes é bom, mas outras faz-nos ficar "presos" em liberdade.Quem não arrisca...não petisca, não é?
Bjs e até breve...
Anónimo disse…
Algumas sem dúvida...
Luis Eme disse…
Muitas. com certeza...
Desocupada disse…
Antes de qualquer coisa... ;-) Espero que a vida em Lamego esteja a correr e que essa nova experiencia de professora de meninos mais crescidos esteja a ser muito gratificante e proveitosa! Já andei a espreitar os blogs de pp e parece-me que andam só boas ideias a circular nas mentes das orientadoras de pp! ;) E ainda bem... :D

Depois... Fica aqui um obrigada pela partilha deste texto fabuloso, adorei! Confesso que algumas vezes tenho receio de abrir portas, mas a minha curta experiencia de vida já me mostrou que vale a pena sempre a arriscar... Não há nada pior que a sensação do "se eu tivesse ido... se eu tivesse feito... Se eu tivesse tido a coragem... As coisas poderiam ter sido diferentes!"

Beijinhos! Boa semana!
elisabetexg disse…
olá, rute,

gosto de estar no jardim das cores!
das referências bibliográficas sobre investigação com crianças, apenas conhecia a publicada pela gulbenkian (um dos meus lugares de elição no mundo que frequento),.
obrigada e acrescentarei coisas e loisas mal as tenha!

elisabete

Mensagens populares deste blogue

Mãos à Obra!!!

Quando o pai da I. esteve a explicar-nos "como se fazem casas" (post anterior) ofereceu-nos um presente! Vejam só...
Os tijolos, as telhas... tudo em miniatura mas em tijolo! O "cimento", a pá de pedreiro... É o máximo, não acham? Agora só faltava pôr "MÃOS À OBRA"! Foi o que fizémos! Depois de misturar o pó com a água ficámos com cimento e começámos a construir a nossa Quinta. Sim, é uma Quinta e tem um poço e até animais.Tijolo a tijolo a nossa Quinta vai crescendo! É preciso muito trabalho de equipa porque isto da Construção Civil é trabalho pesado!E quando quisermos "mudar de casa" basta pôr esta dentro de água e ficamos com tijolos para construir outra vez! Quando a nossa Quinta estiver pronta estão convidados para uma "visita", fica combinado!

O prazer de cuidar, ver crescer, cozinhar e partilhar

Na nossa horta nós aprendemos a prever, a planear, a observar, a regar e a cuidar, a medir, a contar, a pesquisar, a partilhar, a cooperar... 



(A semear alfaces e couves com um avô.)

(Sensibilização para proteger a horta.)

(Colheita de feijão verde e outros legumes para a nossa sopa.)

 (Cabaz da nossa horta para oferecer ao nossos amigos e parceiros educativos da Junta de Freguesia)

(As batatinhas assadas que estavam uma delícia!)
E na horta há sempre muito para fazer e aprender. E é tão bom!!! (Tão bom que até nos esquecemos de fotografar.)

Coisas de Crescidos...

Temporariamente em modo de "crescida" e afastada do jardim... mas não por muito tempo! Até já.