terça-feira, março 20, 2007

És mesmo assim...


Tocas-me o rosto suavemente e acaricias os meus cabelos. Falas-me de mansinho ao ouvido quando caminho por entre a multidão ou quando caminho sozinha. Acompanhas os meus passos apressados quando mais ninguém parece fazê-lo.


Mas por vezes mudas de comportamento e foi o que aconteceu nestes últimos dias. As tuas carícias são mais bruscas. Insistes em demostrar a tua força, em contrariar o meu andar. Deixas-me fria e de lágrimas nos olhos. Acordas-me durante a noite quando assobias à minha janela e agitas os pinheiros. Mexes comigo, com o meu temperamento...


Mas... o que posso fazer?! És mesmo assim, não és... vento?!

6 comentários:

pitanga disse...

Gosto de ouvir o vento quando estou deitada. Mas que seja um vento moderado, que passa levando tristezas para longe e trazendo esperança de um novo dia.

beijos

Sapito disse...

Eu amooo o vento..senti-lo naca, lutar contra ele na rua...mas numa coisa tens razão, etsa semana tem estado forte! Tive que voltar a colocar as pedrinhas nos bolsos para poder manter pezinhos no chão! :)

Rui Luís Lima disse...

olá

se gostas de cinema vem visitar-nos em

www.paixoesedesejos.blogspot.com

todos os dias falamos de um filme diferente

paula e rui lima

Ivo disse...

Esse «amigo» que em muitas situações se torna incomodativo... e parece não querer que a sua colega Primavera, se inicie em todo o explendor!!

Bj

pitanga disse...

Bom, parece que ele já se foi. Pelo menos aqui.

beijinhos

Rute disse...

É bom ouvir o vento PITANGA e as suas carícias voltaram a ser suaves.

SAPITO às vezes parece que andamos sem os pés no chão mesmo quando não há vento. Será que essa técnica das pedrinhas funciona nessas situações?! :P

Gosto muito de cinema RUI por isso passarei lá com certeza (pode ser que assim passe a lembrar-me mais vezes dos filmes que já vi!).

Hummmm mesmo assim a Primavera já vai dando ar de sua graça, IVO. Descobri umas magnólias liiiiiiiidas!

Beijinhos para todos!