Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2006

A Jo. escreveu-me!!!

Quando o ano lectivo terminou deixei a promessa de escrever aos "meus meninos" quando estivesse em Lamego. Assim fiz... e hoje... quando cheguei a casa: "A Jo. escreveu-me!"



Mas este não é um postal qualquer... "Este postal foi comprado na Tate Britain em Londres pela Jo, este verão quando foi lá ver uma exposição sobre a obra do Kandinsky, autor do seu agrado!"A Jo. também já começou as aulas e os outros meninos também. Espero que estejam a gostar!Minha querida Jo: Adorei receber o teu postal e saber que vens aqui ao Jardim das Cores. Muitos beijinhos!!!!(Parece que o Projecto Kandinsky afinal não terminou em Julho! !)

Abraços-ou-a-braços-com-a-vida...

Entrar no Ensino Superior como professora em vez de aluna...
Preparar materiais, guiões, aulas... para as meninas crescidas (e o menino, que ainda não conheci) se orientarem na prática pedagógica e não se sentirem perdidos ou acharem que somos demasiado exigentes (não sei como têm essas ideias!!!!)... Livros, artigos e papéis e mais papéis.... a tese de mestrado tem de continuar...
Os blogs, escrever no meu e comentar nos outros... e uma coisa que ando(amos) a preparar!!!
Os sms, o mail, o msn... ai o msn! (ainda bem que a zapp funciona aqui!)
O carro que resolveu começar a deitar fumo!!!! E eu sem extintor!!! (o que vale é que tudo aqui é perto e a oficina também)
A paisagem, a música, a cama de rede, o chá quando à noite faz frio...

E tu? Também foste um Principezinho?

“Uma vez, tinha eu seis anos, vi uma imagem magnífica num livro sobre a Floresta Virgem chamado “Histórias Vividas”. Era uma jibóia a engolir uma fera. Copiei o desenho para vocês poderem ver como era.
O livro explicava: “As jibóias engolem as presas inteirinhas, sem as mastigar. Depois nem sequer se podem mexer e ficam a dormir durante os seis meses que a digestão demora.”
Então, pensei e tornei a pensar nas aventuras da selva, peguei num lápis de cor e acabei por conseguir fazer o meu primeiro desenho. O meu desenho número 1. Era assim:




Fui mostrar a minha obra-prima às pessoas grandes e perguntei-lhes se o meu desenho lhes metia medo.
As pessoas grandes responderam:”Como é que um chapéu pode meter medo?”
O meu desenho não era um chapéu. O meu desenho era uma jibóia a digerir um elefante. Para as pessoas grandes conseguirem perceber, porque as pessoas grandes estão sempre a precisar de explicações, fui desenhar a parte de dentro da jibóia. O meu desenho número 2 ficou assim:




As pessoas g…

Quando a cabeça não tem juízo... a criança é que sofre!!!

Estou a fazer o tratamento de dados para a minha tese de mestrado, não é tarefa fácil mas dá-me imenso gozo (eu bem tenho dito que farto-me de trabalhar mas há quem não acredite!!!). Só para saberem são 45 entrevistas a crianças, pais e avós (até nem é muito!).


Fazer entrevistas-conversas às crianças nem sempre é fácil mas esta não foi difícil, foi quase Missão Impossivel! E a culpa foi... minha!!!!! Não sei onde tinha a cabeça... Criança sofre!... Ora vejam só...

Eu - Quem mora contigo na tua casa?
Criança – A mãe e o pai e o Picasso que é o meu gato.
Eu –Ai tens um gato que se chama Picasso?!
Criança – Sim. Eu no outro dia disse-te!
Eu–
Já não me lembrava que ele se chamava Picasso. Sabia que tinhas um gato mas não me lembrava que se chamava Picasso. Olha... e tens livros lá em casa?

(a conversa continua e...)

Eu –Qual é a tua história preferida?
Criança -
... A do "Avião e do Lobo".
Eu –Uhm... não conheço essa... tens que me emprestar essa...
Criança– A do "lobo"?!
Eu – Sim.

Breves notas de quem está no meio da Serra... alone...

Lá fora chove.
O vento sopra.
Os campos sugam a água como se de um néctar se tratasse.
Os pinheiros verdes dançam ao sabor do vento.
E o frio já se faz sentir.



Cá dentro a televisão está ligada, simplesmente por estar.
O computador também está ligado porque tem mesmo que estar.
A família está comigo.
Os amigos também.
O som das suas vozes...
O eco das suas palavras...
As conversas mais sentidas...
Estas são a minha companhia.
(mesmo que seja através das novas tecnologias)



Porque no meio da Serra,
como nos Contos de Fadas,
se encontra uma casa
e dentro dessa casa estou eu...
às vezes só e às vezes tão bem acompanhada!



Este post é dedicado a todos os que me fazem companhia quando estou home alone.

Para me conhecerem melhor...

... deixo-vos este desenho feito por um dos "meus" artistas e que me foi oferecido no último dia que estive no jardim-de-infância (que saudades!).


O Queijo!

As conversas são como as cerejas... e sem dar por isso estamos tão embrenhados que o tempo passa depressa e os assuntos mudam a uma velocidade que nem damos conta... às vezes é assim mesmo. Ouvimos, somos escutados e... O que tem isto a ver com queijo?! Eu explico. Após uma conversa que me deixou um pouco atrapalhada mas que me fez bem (é verdade, a vida tem destas coisas), cá fiquei eu a pensar... e de repente lembrei-me de... Apeteceu-me, senti necessidade, de voltar a pegar mais uma vez neste livro. E devorei-o de uma só vez! E soube bem! Guardei uns bocadinhos para vocês... mas o aconselhável é terem vosso. Vale a pena, vale mesmo! "Termos queijo traz-nos felicidade." "Se não mudares aproximas-te da extinção.""O que farias se não estivesses com medo?" "Cheira o queijo com frequência para saberes quando começa a ficar velho." "Movermo-nos numa direcção ajuda-nos a encontrar um novo queijo." "Quando te moves para lá do teu medo sente…

Prometido... cumprido!

Estalem os foguetes!!!Lancem o fogo de artifício!!!Estou mesmo a fazer a Tese de Mestrado! E desta vez não vou largar!...(escusam de estar a pensar... "então o que estás aqui a fazer?!" Vim só dar notícias) Conforme prometi à Pitanga (que apanhou o "bonde andando" como ela diz) aqui estão alguns esclarecimentos sobre a minha tese (acho que ainda não o tinha feito): O estudo que estou a realizar surgiu na sequência da minha prática pedagógica como educadora de infância na instituição particular de solidariedade social onde estive a trabalhar. A dissertação inscreve-se na área da Sociologia da Educação e tem como título provisório “Narrativas de Literatura para a Infância ao Longo de Três Gerações ...”. É objectivo deste trabalho compreender qual o papel da família como mediador entre a criança e as narrativas de expressão oral e escrita da literatura para a infância. Pretendo também conhecer a forma como estas narrativas têm estado presentes na família ao longo de três g…

1º Encontro sobre o Livro e o Imaginário Infantil

"... vai ser um evento multidisciplinar, no qual a ilustração, o livro, os mecanismos da imaginação criadora e a colaboração dinâmica com as escolas irão estar no centro do debate, da reflexão colectiva e da fruição de objectos artísticos de projecção internacional."


"... o Farol de Sonhostrará pela primeira vez a Portugal Katsumi Komagata, um dos maiores criadores gráficos mundiais, bem como alguns dos mais destacados responsáveis de eventos internacionais como a Feira de Bolonha, a Bienal de Bratislava ou a Biblioteca Internacional para a Infância de Munique."

Um traço...

Um traço surge no papel... com mais ou menos força. Outros traços lhe seguem... com maior ou menor precisão. Uns traços saiem da folha... Outros apenas tocam o papel em pequenos pontos... ... mas em cada traço da criança, do mais simples ao mais complexo, está a sua visão do mundo... os seus sentimentos...

Qualquer semelhança com a realidade...

NÃOé pura coincidência!!!!
(com excepção da parte dos 3 meses de férias! Tive 1 e já foi com sorte!)


Mas agora é que vai ser! É Verdade (não se riam!!!).Ora vejam só como vou ter tempo para terminar a tese :1. Estou longe da praia por isso nada de sol, esplanadas e banhos de mar.2. Estou longe da família logo não há grandes conversas, jantares mais prolongados e deveres familiares.3. Estou longe dos Amigos logo não há saídas (também ainda não tenho muitos amigos em Lamego por isso nada de distracções).4. Estou mesmo sozinha em Lamego!... 5. Isto promete ser mesmo uma seca!...6. A conta do telemovel vai aumentar! (isto é que já é pior!)7. Vou andar a comentar TUDO nos blogs! (agora aturem-me!)8. Do que é que eu estava a falar?!!!9. Da TESE!!! Pois... a tese... essa vou ter mesmo que a acabar! 10. Acabaram-se as desculpas! Vou TRABALHAR!!!Estou a ir... estou mesmo!!! Não sejam desconfiados...

"Olha por mim!"

Este ano estou longe do choro do regresso ao jardim de infância mas nem por isso me esqueço desses momentos (aliás o Tá Dificil fez-me relembrá-los e as minha amigas educadoras também!).Se estes momentos nem sempre são fáceis para as crianças para os pais também não são, mas com uma palavra, um sorriso, um colinho... a seu tempo tudo fica melhor. Um colo fofinho sabe sempre bem independentemente da idade que se tenha, não concordam?! Ok, confesso que os pais são um bocadinho pesados e que não lhes dava esse colo... mas deixo estas palavras do Eduardo Sá..."Quanto mais fundo é o colo, mais alto nos leva. Eu não garanto, mas acho que é pelo colo que tivemos que talvez estejamos todos muito mais preparados para sermos amados do que para amar. Desse «olha por mim!», guardado em nós, torna-se, para sempre, apetitoso que nos aconcheguem as ideias e pareça já um hábito que, delicadamente, nos cubram (e acalentem) os arrepios que as desilusões nos trazem. Somos, por dentro, cianças para …

Ser Professor Universitário...

Estava eu nas minha pesquisas na net quando o título Ser Professor Universitário claramente prendeu a minha atenção (vá-se lá saber porquê!!!) e me levou a descobrir um site que funciona como uma biblioteca virtual sobre a profissão.
São disponibilizados vários textos organizados em módulos que merecem uma leitura (que não tive muito tempo para fazer). Para já ficam estas dicas que me parecem ser úteis...

"O bom professor é aquele que procura conhecer e adaptar sua ação aos Estilos de Aprender de seus alunos. Porém, eu penso que há vários elementos comuns que podem ser identificados em qualquer bom professor, e que podem ser resumidos na seguinte lista de metas: Comunique-se com eficiência: Dizer algo que é verdade ou correto e que foi fácil para você entender, não significa que seus estudantes entenderão isso também. (...)Ajude seus estudantes a aperfeiçoar suas habilidades analíticas: É melhor ajudá-los a resolver um problema difícil do que resolvê-lo completamente para eles. Emb…

"Não estou mesmo em Lisboa!"

Fui muito bem recebida em Lâmego! Pelos colegas da ESE, pelos vizinhos, pelos comerciantes das lojas... as pessoas são muito simpáticas e atenciosas! Para terem uma ideia... fui comprar o frigorífico e como já não havia na loja o modelo que eu queria e vou ter que esperar que as fábricas voltem a trabalhar a 100% (meu lindo Portugal que fecha todo em Agosto!), o senhor da loja queria emprestar-me um frigorífico!!! Só não o fez (e lamentava-se insistentemente por não o poder fazer) porque já tinha emprestado o frigorifico que tinha a mais!!!... Estão a ver isto a acontecer em Lisboa?!!! A casa que aluguei fica fora do centro da cidade e quando acordo... vou à janela...e eis o que vejo...

Uma semana depois...

Olá!!! Só agora dou notícias porque ainda não tenho net em Lâmego e confesso que não tive tempo de ir ao blog lá na ESE. Sim, estou em Lisboa agora mas, na 2ª feira volto para Lâmego (vou aproveitar o fim-de-semana para visitar os amigos da net e não só...). Obrigada por todos os comentários, incentivos e felicitações do post anterior... a sério... soube tão bem lê-los... Sim... está bem...eu conto como foi em Lâmego! (A cidade de Lâmego vista do cimo da escadaria da Senhora dos Remédios)